❥ CAPÍTULO 2

Chegando na amada Ei Doçura CupCakeria - Mal abrimos as portas e já sinto um perfume doce daqui! - disse Marcelle empolgada.
-Sim! Não sei como você consegue, Nylo! - concluiu Cloe.
-Ora não fiz nada demais, apenas deixei os doces de uma forma que pudesse exalar seu perfume, fazendo com que cada pessoa que passe pela calçada, sinta vontade de entrar pra ver o que cheira tão bem assim, hehehe - sorriu Nylo.
As garotas entraram para se trocarem adequadamente com o uniforme da confeitaria que Cloe costurou com muito orgulho.
Cloe era uma mulher muito eficiente. Aos seus 30 anos, casada com George, vive uma vida feliz e normal. Cloe transborda um carinho de mãe, aquela sensação de segurança ao estar com alguém muito querido, era assim que Nylo se sentia perto dela.
E por sua grande confiança, deixou Cloe encarregada de cuidar do caixa, pois sua mente aguçada era perfeita pra mexer com entrada e saída de dinheiro, e além de cuidar da parte financeira, ela também ajudava atendendo clientes quando Nylo e Marcelle estavam ocupadas.
Falando em Marcelle, essa mulher com cara de menininha sapeca tinha 24 anos. Marcelle e Nylo se davam super bem, apesar de a primeira vez que se conheceram, soltaram até faíscas de ódio no jardim de infância. Ambas gostavam de um garoto, e isso gerou uma confusão danada... Mas no fim, deram as mãos e juntas chutaram aquele amor platônico de criança e começaram uma nova fase de amizade pura e sincera.
O que Cloe tinha de paciência e simpatia, Marcelle tinha o dobro de espontaneidade e carisma! Totalmente extrovertida, ela estava sempre fazendo as amigas chorarem de tanto rir... Marcelle pode ser bem maluquinha, mas quando se trata de trabalho, ela é centrada e ágil! Atende os clientes sempre com um grande sorriso e muita animação, e é sempre elogiada pelas senhoras que vinham comprar pão doce.
Naquele dia a loja teve um movimento até bem grande! Várias pessoas estavam sendo atraídas pelo perfume delicioso dos doces, e entravam flutuando na expectativa de se deliciarem com aquilo que estava capturando seu olfato.
-Bem-vindos! Sintam-se à vontade para degustar das nossas amostras grátis!!! Temos diversos sabores que vão mudar o paladar de vocês pra sempre!!
A expressão de encanto das pessoas deixava Nylo pulando de emoção! Olhares apaixonados e cochichos sobre o aroma e o sabor criavam um ar de festa e prazer que todos estavam adorando.
-Nylo!! Não acredito no tanto de gente que tem aqui hoje!!! - Dizia Marcelle enquanto passava por ela para atender um dos clientes que estava quase lambendo o vidro - Parabéns amiga, seus doces são um arraso!!!
Nylo sorriu satisfeita... Batalhar tanto e depois poder ver seu sonho se tornando realidade era uma sensação indescritível de puro prazer que ela mal conseguia acreditar.
-3 Casquinhas açucaradas e uma caixa tamanho médio de rosquinhas de caramelo com leite condensado! - dizia Cloe anotando os pedidos dos clientes que compravam para comer ali apreciando a música e o ambiente.
Marcelle também estava cheia de pedidos para anotar. As pessoas chegavam nela na maioria das vezes por reparar no seu atendimento simpático e animado com os outros, eles gostavam mesmo dela! - Claro senhorita! Temos macarons de morango, de chocolate e de cappuccino!
A loja ferveu durante o dia todo e elas não conseguiram parar no mesmo lugar por mais de 2 minutos! Venderam uma boa quantidade de doces, foi um dia sensacional!
-Muito obrigada pela preferência e volte sempre!!! - Disse Nylo acompanhando os últimos fregueses satisfeitos que estavam indo embora - Nossa, estou exausta!!!
Marcelle se aproximou com a bandeja debaixo do braço - Uff! O movimento de hoje foi incrível!!!
-Eu não sinto meus pés! - dizia Cloe com um sorriso junto à uma expressão de cansaço.
Nylo serviu alguns dos seus melhores doces e todas se sentaram para descansarem e se deliciarem.
-Eu esperei por esse momento a minha vida toda!!! - disse Cloe, ela estava louca pra provar aqueles doces, ficou namorando eles durante todo o expediente.
-Ora que exagerada! - riu Nylo - Na dispensa da cozinha eu sempre deixo alguns doces pra vocês comerem enquanto trabalham, precisamos de energia e um chocolate quente ajuda muito nessas horas!
-Hey! Já estão comendo e nem chamaram a gente? - Caio e George apareceram.
George, o bonitão de 32 anos, marido de Cloe, também fazia parte da rodinha de amigos de Nylo. Era um homem muito sério, mas com a turma ele se abria e soltava suas famosas frases bregas dos anos 80. Já o Caio era como Marcelle, extrovertido e animado, só que no seu caso, ele era animado até demais! Vivia fazendo gracinhas, pegadinhas e brincadeiras com todos e nunca se cansava de rir de suas próprias idiotices...
-Que cheiro bom!!! - Eles disseram juntos... Chegaram na loja sem que dessem conta da hora que era.
-Já esta na hora de fechar? - perguntou Marcelle.
-Você trabalha aqui e não sabe a hora que fecha? Que tipo de funcionária desleixada é você? - Disse Caio provocando-a.
-Olha aqui seu moleque você não começa hein?! - respondeu ela fingindo se irritar com ele.
-Não briguem, se amem! - falou George sorrindo...
-Georginho meu velho, não somos você cara! - respondeu Caio - Beija sua mulher e fica na sua ai valeu?
Ele riu - Olha aqui você não fala com o George assim, seu moleque! - reclamou Marcelle perturbando-o.
-Ô sua remelenta ninguém esta falando com você hahaha!
-Caio se eu levantar daqui ... Aaaah mas você vai ver uma coisa!
Nylo interveio - Ok ok o amor é lindo entre vocês dois, mas agora esta na hora de eu expulsar todos da minha loja! - brincou.
-Nossa sua chefe é muito rude! - brincou George.
-Isso é falta de umas beijocas!!! - falou Caio enchendo seu saco. Entre brincadeiras e risos, as garotas se trocaram e Nylo como sempre às acompanhou até a porta e se despediu dos amigos.
-Nos vemos amanhã! E Marcelle e Caio, parem de brigar todo mundo sabe que vocês se amam!!! - exclamou Nylo provocando-os.
-Nylo sua cachorra! - gritou Marcelle. 
-O que foi? Só falei a verdade!!!
-Nylo sai dessa eu não ficaria com ela nem que fosse a última "mulher" do mundo! - disse Caio em tom de ironia. Todos riram, as amigas se abraçaram novamente e todos foram para casa, menos Nylo.
Ela gostava de ficar um pouco mais pra ajeitar algumas coisas fora do lugar e as vezes acabava fazendo alguns doces entre suas inspirações noturnas, já que ela era sozinha e era a dona, podia ficar o quanto quisesse, até dormir na loja se quisesse...

!!!CONTINUA!!!

2 comentários:

Giovana s2 disse...

Mt divo seu blog e essa historinha espero que futuramente saia a continuaçao!!!!! bjs

Maria Antonia disse...

Amando demais essa História!!!